segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

[Maratona Sandman] Sandman #19

Sonho de Uma Noite de Verão
Terra dos Sonhos - Parte 3

"As coisas não precisam ter acontecido para serem verdadeiras. Contos e sonhos são verdades-sombras que vão perdurar quando os reles fatos não forem mais do que pó e cinzas esquecidas".

Como parte de um pacto firmado anos antes, William Shakespeare e sua companhia de teatro encenam sua famosa peça para Sandman e seus convidados do reino das Fadas.

Comentários | Sonho de Uma Noite de Verão talvez seja a edição mais comentada de Sandman e também aquela que mais trouxe visibilidade para o título fora da mídia especializada. Não se trata de uma adaptação da peça, como pode parecer num primeiro momento, mas sim da história de sua primeira apresentação.

Como parte de um pacto firmado entre Morfeus e Shakespeare, este teria que escrever duas peças de teatro para aquele. Em troca, Morfeus o ajudaria a torná-lo um grande dramaturgo. A segunda parte do arco renderá ainda uma edição, que se tratará da encenação na peça A Tempestade, um dos marcos do fim da carreira de Shakespeare. Esse acordo foi veladamente sugerido em Homens de Boa Fortuna (edição 13), onde vemos Shakespeare antes da fama e buscando emplacar sua primeira peça.

Sonho de Uma Noite de Verão é a primeira parte do pagamento. Para acompanhar a encenação Sandman traz seus amigos do reino das Fadas, liderado pelo príncipe Oberion e Titânea. A edição toda a partir daí se trata da história dessa encenação. Vemos os bastidores da apresentação, conhecemos os integrantes da companhia, acompanhamos as impressões dessa peculiar plateia, enfim, a junção do imagético de Sandman com literatura.

O resultado é uma grande história repleta de lirismo e fantasia, que continuamente brinca com fatos reais e ficcionais, costurando uma riquíssima trama original. É inegável a qualidade artística superior da obra. Contudo, particularmente, não acho ela a melhor história de Sandman, considerando aquilo que mais prezo em uma história em quadrinho: diversão e emoção. A história pouco me provocou e me surpreendeu. Há os mais diversas razões para isso, desde o fato que estava esperando muito da história (o que geralmente não ajuda) ou as diversas passagens do livro narradas, contribuindo talvez para o tom levemente maçante.

Reconhecendo a sua natureza original e suas qualidades artísticas superiores é que a edição foi a primeira e única história em quadrinho a ganhar um prêmio literário, o World Fantasy Award em "Melhor Conto de Ficção" em 1991. No ano seguinte, contudo, uma mudança nas regras de candidatura passou a vedar que outras obras em quadrinhos concorressem ao prêmio. Desse modo, Sonho de Uma Noite de Verão ficou marcado com essa honraria inédita.

Sandman #19
**** (8,5)
DC | setembro de 1990
Roteiro: Neil Gaiman
Arte: Charles Vess
Cores: Steve Oliff

Nenhum comentário:

Postar um comentário